Páginas

terça-feira, 15 de maio de 2018

MULHERES DA CTB RJ LANÇAM REVISTA MULHER DE CLASSE E PARTICIPAM DA POSSE DO CEDIM



As mulheres trabalhadoras militantes do sindicalismo classista representado pela CTB tiveram uma intensa agenda nessa segunda-feira. Com uma manhã histórica para o movimento fluminense de mulheres trabalhadoras, foi lançada, no Rio de Janeiro, a nova edição da Revista Mulher d’Classe, uma publicação da CTB nacional.
A atividade aconteceu no CEDIM-RJ (Conselho Estadual dos Direitos da Mulher do Rio de Janeiro), e contou com a presença de diversas lideranças sindicais e dos movimentos sociais, entre elas o Presidente da CTB Rio de Janeiro, Paulo Sérgio Farias, a dirigente nacional da CTB Celina Areas e a Secretária da Mulher Trabalhadora da CTB RJ, Kátia Branco. A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB) e a deputada estadual Enfermeira Rejane (PCdoB) participaram do lançamento.  Katia Branco comemorou o lançamento da revista:
“Essa revista é um importante instrumento de debate e formação para as mulheres trabalhadoras. Com uma linguagem moderna e densidade no conteúdo, essa revista é uma das grandes iniciativas da CTB para inserir, cada vez mais, a pauta das mulheres na ordem do dia não apenas do movimento sindical, mas de todos os movimentos sociais e da sociedade em si.”
A dirigente nacional da CTB, Celina Areas, valorizou o lançamento da revista do Rio de Janeiro e a amplitude que o evento alcançou:
“Nós fizemos o primeiro lançamento em São Paulo, na reunião da direção nacional da CTB e tiramos uma proposta de fazer esse lançamento em todos os estados. O Rio de Janeiro é o primeiro estado a fazer isso. Essa atividade de lançamento foi muito importante por se tratar da luta das mulheres, pela sua emancipação e os enfrentamentos da mulher nessa atual conjuntura de golpe e de retirada de direitos e ser lançado num ato que não se resumiu ao movimento sindical, um ato que contou com a presença do movimento sindical, do movimento de mulheres e de diversos outros movimentos sociais.

Histórico: primeira direção da sociedade civil toma posse no CEDIM


Logo após o lançamento da revista, um momento histórico para o movimento feminista de mulheres. Pela primeira vez, o Conselho Estadual de Direitos da Mulher vai ser dirigido por representantes da Sociedade Civil. A companheira Helena Piragibe, dirigente da União Brasileira de Mulheres, foi empossada para o novo mandato do conselho, o que rendeu muitos elogios por parte da Secretária da Mulher Trabalhadora da CTB RJ, Kátia Branco:
“Ter uma representante da sociedade civil presidindo o CEDIM é reflexo de todos os esforços de unidade que tem sido feito pelos diversos coletivos de mulheres do Rio de Janeiro. Nós, que caminhamos em unidade desde os últimos anos, conquistamos mais essa vitória que é um marco para a luta das mulheres em nosso Estado.”
O Presidente da CTB RJ, que acompanhou com atenção toda solenidade, comentou com exclusividade para o Portal CTB RJ, o significado dessa nomeação:
“A posse da nova presidenta do CEDIM, a camarada Helena Piragibe se reveste de um enorme significado. Primeiro porque é a primeira representante da sociedade civil organizada a assumir tal função nesse importante Conselho. Segundo porque num momento de sequestro da democracia em nosso país, que vive sob a égide de um governo golpista e ilegítimo que impõe um processo de retirada de direitos e entrega da nossa soberania, e de um estado de exceção, essa posse empodera uma mulher representante de um movimento nacional que luta pela emancipação das mulheres e que luta por uma sociedade justa e democrática.  Terceiro porque a posse coincide com dois meses do assassinato da Vereadora Marielle Franco e nosso grito nessa posse ecoará em todos os cantos para que a luta dela não se apague e que nos ilumine para a total eliminação de todas as formas de preconceitos e do racismo. Por último e não menos importante, a posse também foi um momento importante para nós da CTB, que lançamos a Revista Mulher de Classe, com a presença das nossas dirigentes Katia Branco da CTB RJ e Celina Areas da direção nacional.”
Em 31 anos de história é a primeira vez que a sociedade civil assume a direção do Conselho Estadual de Direitos das Mulheres. Já passaram pela entidade, indicadas pelo governador, 17 presidentas do Conselho. A companheira Helena Piragibe é a 18ª presidenta desse conselho e a primeira eleita pela sociedade civil, cuja representação é a União Brasileira de Mulheres, da qual Helena é a atual presidenta no Rio de Janeiro. A posse contou com um auditório super lotado, com representação do judiciário, da defensoria pública, do ministério público, do Dossiê Mulher, inúmeras secretarias e subsecretarias municipais e diversas entidades da sociedade civil. Nas palavras de Helena Piragibe, presidenta empossada:
“O Rio de Janeiro é um espaço de concentração de feministas. São mulheres que atuam em diversos espaços, especialmente o acadêmico, especialmente na luta o dia a dia. É um espaço de representação muito importante. Um desafio nesse momento que vivemos no Rio de Janeiro, de desestrutura dos equipamentos, de falta de financiamento e com uma gestão pública que não reforça o papel da mulher como sujeito e cidadã. A sociedade civil tem uma participação de fiscalização e elaboração de políticas dentro do conselho. E sabemos que o sucesso dessas ações depende da participação, colaboração, cumplicidade e parceria de toda a sociedade e, em especial, do compromisso do gestor de trabalhar pelo bem comum. É dever do Estado investir em educação, saúde, formação e capacitação das mulheres, buscando sempre reverter os estereótipos formados sobre as mulheres e reforçar seu papel dentro da sociedade.”
A Secretaria Nacional da Mulher Trabalhadora da CTB, Celina Areas, também valorizou esse fato histórico da posse de uma mulher da sociedade civil no CEDIM:
“O CEDIM está completando 30 anos de fundação e pela primeira vez elegemos uma mulher oriunda dos movimentos sociais para presidir o conselho. É uma conquista importante e que fortalece o movimento das mulheres de enfrentamento a essa conjuntura de golpe e de retirada de direitos. Foi com muita satisfação que vim representar a Secretaria Nacional da Mulher Trabalhadora da CTB e o Fórum Nacional das Mulheres Trabalhadoras das Centrais Sindicais. Deixamos aqui uma mensagem de que devemos unificar o movimento sindical, o movimento sindical, o movimento dos negros, para que consigamos a emancipação das mulheres e da classe trabalhadora.”
Celina também falou sobre a importância das mulheres unificarem uma pauta para o processo eleitoral que se avizinha:
“Nós vamos ter uma grande luta em 2018 nessa questão da política e das eleições, onde nós lutamos para que a mulher assuma mais espaços de poder. Precisamos ter uma pauta comum unificada dos movimentos das mulheres, para que nossas candidatas a deputada federal, deputada estadual, e senadoras possam levar em conta o que nós, mulheres, estamos estudando, revisitando, para que a gente tenha uma sociedade mais justa.”
A companheira Vanja Andréa Santos, presidenta nacional da União Brasileira de Mulheres, comemorou a posse de uma representante da entidade na presidência do Conselho e ressaltou a importância de se aliar à luta das mulheres à luta por liberdade e democracia:
“Essa posse, do movimento social ocupar a presidência do CEDIM, foi um passo indescritível de conquista do próprio movimento de mulheres porque pela primeira vez o movimento social dirige um conselho desse porte e, para nós da União Brasileira de Mulheres, é a primeira vez que dirigimos um conselho num estado tão importante. O Rio de Janeiro é um estado com um forte movimento feminista e isso torna ainda mais importante essa conquista. Hoje, precisamos fazer a luta da mulher sob uma perspectiva mais ampla, pois se não conseguirmos lutar pela democracia e pela liberdade, não vamos conseguir fazer a luta peal conquista de direitos das mulheres. No momento que vivemos em nosso país é fundamental fazer essa luta pela liberdade e pela democracia.”
Confira abaixo fotos da atividade





















Nenhum comentário:

Postar um comentário